Como Passar no Concurso? Você Precisa Usar Essa Técnica – Meu 4º ERRO – Djus – Prof. Douglas Silva

COMO PASSAR NO CONCURSO?

4º GRANDE ERRO

Como Passar no Concurso? Não basta só estudar os assuntos mais relevantes. Como já explicado, “amolando bem o machado”. É preciso mais, evitando cometer outro erro. 

Cada um de nós estamos em estágios de conhecimentos diversos. Seja pelo tempo que cada um já está estudando, seja pelo direcionamento a concursos diversos (cargos com matérias bem diferentes). Ou até mesmo para quem está iniciando, em relação a todos os conhecimentos obtidos ao longo da vida.

Certo, mas o que isso tem a ver com concurso?

Tem tudo a ver. Explico.

Ninguém normalmente consegue estudar o edital inteiro, principalmente para cargos mais exigentes. 

Desse modo, ao decidir que vai se preparar para disputar uma vaga para determinado concurso (ou mesmo quando já aberto o edital), ninguém pode já ir começando a estudar sem antes se conhecer primeiro

Como Passar no ConcursoO candidato deve ver em que estágio de conhecimento se encontra. 

Depois, quais os assuntos (ou matérias) que está com maior deficiência no momento. Principalmente, qual o percentual (%) de conhecimento que falta para que, em tese, caso tivesse se preparado para aquele concurso, teria que melhorar para ocupar a última vaga.

 

E como faço para descobrir isso?

Vamos a um exemplo prático para que entendam melhor citando um dos casos que aconteceu comigo, entre tantos outros, assim você entende melhor como passar no concurso.  

Lembrem-se: fazia isso para cada concurso que disputava, não importa se já era ou não um concurseiro experiente, esse erro você não pode cometer).

Exemplo: ao tomar posse no cargo de Delegado de Polícia em Pernambuco, devido ao acúmulo de serviço da função, praticamente passei um ano sem estudar. Mal conseguia ler notícias jurídicas do STJ e STF e ler os informativos, nem pensar. 

Então, fui nomeado no cargo de Oficial de Justiça Federal, concurso que tinha passado um ano antes de ser delegado, no qual tomei posse e retomei os estudos. 

Logo em seguida abriu concurso para Promotor de Justiça. Assim, qual foi o primeiro passo para estudar o edital? Como já falei, foi se autoconhecer. Entendo como ferramenta fundamental para ver Como Passar no Concurso.

 

COMO PASSAR NO CONCURSO?

Primeiro é Se Autoconhecer

E como faço isso?

– Peguei as 03 provas mais recentes para o cargo de promotor, as imprimi e resolvi.

– Analisei meu nível em cada prova (percentual de acerto).

– Comparei o número de questões que acertei com os acertos dos últimos candidatos classificados.

– Fiz o cálculo de quanto precisaria melhorar (acertar mais quantas questões ou qual percentual devia melhorar), para, caso tivesse feito a prova, ficasse classificado na última vaga (A conclusão foi que tinha que melhorar aproximadamente 10% para ter me classificado na última vaga em cada um daqueles concursos).

– Observei quais os assuntos (de cada matéria) foram mais cobrados e que eu não sabia nada (ou quase nada).

– Verifiquei quais questões na prova poderia ter acertado para ser aprovado em último lugar (ou seja, quais os assuntos que se soubesse teria passado na prova), normalmente temas exigidos nas três provas para o cargo.

 

A que conclusões cheguei?

– Constatei, por exemplo, nas três provas, grande quantidades de questões de Direito de Família e Sucessões na prova de Direito Civil (em média 05 em cada prova)., assunto que não sabia quase nada. 

Logo, nesta matéria, selecionei esses dois assuntos para estudar (e somente esses, porque até a prova não daria tempo de estudar todo o edital).

Também só acertei 30% das questões envolvendo Direito Coletivo (assunto também com grande quantidade de questões nas 03 provas). Percebi também que todas exigiam um nível mais profundo, assim, separei o assunto e decidi estudar por um livro.

Fiz o mesmo em cada matéria, selecionando sempre um ou dois assuntos (aqueles que sabia pouco e que tinham grandes chances de serem cobrados novamente).

Também analisei se naqueles assuntos eram mais cobrados o texto da lei, jurisprudência ou conhecimento de doutrina. Da mesma forma que ocorreu no caso do exemplo do Direto Coletivo, narrado acima, optei por estudar cada um deles mais pela letra da lei, jurisprudência ou doutrina, conforme o caso.

Por fim, estudei o perfil da banca para direcionar melhor os estudos e escolher o material adequado.

Recapitulando, minha meta para esse concurso de Promotor era melhorar o nível de acertos em 10%. 

Fiz toda a análise e preparação do que realmente teria que estudar. Meta alcançável, porque todo o edital não daria para estudar. Principalmente para quem estava parado, ou seja, “deixei meu machado mais afiado ainda” e parti para os estudos.

 

Qual foi o resultado disso tudo?

Melhorei meu nível em 11% e acertei uma questão a mais que o último colocado (livrei o ponto de corte) e fui aprovado para a segunda fase.

Fiz essa mesma análise já explicada com ênfase para as provas discursivas, priorizando assuntos, temas e materiais adequados, realizando as provas e sendo aprovado.

Infelizmente só fazia pouco mais de 01 ano que tinha concluído a faculdade e não tinha os 03 anos de prática jurídica exigidos. 

Assim, não poderia assumir o cargo, mas serviu demais a experiência para os concursos da magistratura seguintes em que fui aprovado.

Dessa forma, meu quarto grande erro era justamente começar a estudar para determinado cargo sem antes me conhecer. Ou seja, ver meu nível, saber onde devo atacar e quais assuntos priorizar. 

Somente depois disso é que se deve “gastar mais energia no lugar certo”, fazendo com que aprendesse mais, estudando realmente o que mais me interessava naquele momento e em menor tempo.

Essa é uma das dicas mais importante de Como Passar no Concurso.

 

COMO PASSAR NO CONCURSO?

Prof. Douglas Silva
CLIQUE para saber mais.

DOUGLAS JOSÉ DA SILVA

– Professor do EMAGIS

– Juiz de Direito do TJPE

– Ex-Juiz de Direito do TJCE

– Ex-Oficial de Justiça Federal

– Ex-Delegado de Polícia

– Ex-Servidor do Banco Central-BACEN

– Ex-Sargento do CBMPE

– Ex-Soldado do CBMPE

BAIXE SEU EBOOK

É GRÁTIS

Para aprender mais RECOMENDO (jurisprudência de 2017 a 2020:

JURISPRUDÊNCIA STF/STJ EM QUESTÕES COMENTADAS

Deixe uma pergunta que responderei em breve